ACESSE

União Europeia bate o martelo: a partir de primeiro de julho, viajantes do Brasil não entrarão em seu território

Telegram

A União Europeia decidiu proibir mesmo a entrada de viajantes oriundos do Brasil a partir de primeiro de julho, quando os países do bloco abrirão as suas fronteiras externas. A decisão foi tomada na noite desta sexta-feira pelos representantes diplomáticos das nações da UE em Bruxelas. Passageiros vindos de outros países com alta incidência de Covid-19, como Estados Unidos, Rússia e Turquia, também estão vetados de ingressar em território europeu.

Viajantes de apenas catorze países deverão ter acesso franqueado à União Europeia. São eles: Austrália, Nova Zelândia, Japão, Coreia do Sul, Ruanda, Tailândia, Canadá, Uruguai, Argélia, Marrocos, Tunísia, Geórgia, Montenegro e Sérvia. Como ainda faz formalmente parte do bloco, o Reino Unido entrou nesse grupo por excepcionalidade. A China poderá receber sinal verde quando cidadãos europeus voltarem a entrar naquele país, obedecendo ao princípio de reciprocidade. A lista definitiva será votada até segunda-feira.

Os critérios estabelecidos para a abertura das fronteiras a viajantes são principalmente o número de casos por milhão de habitantes, o nível de testagem e o rigor das medidas adotadas no enfrentamento da pandemia. Por esses requisitos, os brasileiros não entrarão na Europa por um longo tempo.

Nosso obrigado especial a Jair Bolsonaro e governadores, pela sabotagem à ciência, as quarentenas fajutas, a falta de testes e a firmeza em disseminar a Covid-19 pelo Brasil, transformando-nos em párias internacionais.

 

 

Leia mais: A estratégia de Bolsonaro para chegar ao fim do mandato

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 209 comentários