União Europeia dá ultimato a Maduro

Federica Mogherini, alta comissária da União Europeia, reiterou neste sábado a posição para a “realização urgente de eleições presidenciais livres, transparentes e confiáveis” na Venezuela.

Como não houve um consenso do Conselho de Segurança sobre o “apoio pleno” à Assembleia Nacional dirigida por Juan Guaidó, Bruxelas “empreenderá novas ações, inclusive sobre a questão do reconhecimento da liderança do país”.

Mais cedo, registramos que os governos de Alemanha, Espanha e França anunciaram que reconhecerão Guaidó como presidente da Venezuela caso o país não convoque eleições “justas e livres” no prazo de 8 dias.

Comentários

  • Célio -

    Essa união européia é uma piada! Maduro deve estar morrendo de medinho de vcs. É uma união entre a frouxidão e tibiez.

  • Álvaro -

    Maduro deveria entregar o cargo para Guaidó e se mandar do país, antes que seja deposto, condenado e preso.

  • Carlos -

    Juan Guaidó é um socialista venezuelano. Agora entende-se o apoio do FHC e da comunidade europeia. O Brasil tomar cuidado e ter influência ativa na recuperação política da Venezuela!

Ler 51 comentários