Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Uribe diz estar preso "sem provas" por causa de testemunhas "compradas pelas Farc"

O ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, em prisão domiciliar desde a última terça-feira (4), foi hoje ao Twitter dizer que foi preso por confrontar testemunhos contra ele “comprados pelas Farc”.

“Fui classificado como preso nº 1087985 por confrontar depoimentos contra mim comprados pelas Farc, sua nova geração e seus aliados. Sem provas, só inferências”, escreveu.

A Suprema Corte da Colômbia investiga se Uribe, hoje senador, pagou a um ex-membro de uma milícia paramilitar para mudar o depoimento dado a investigadores sobre o papel do ex-presidente em estabelecer o grupo.

O caso contra Uribe se baseia no testemunho de Juan Guillermo Monsalve, um ex-miliciano preso, que disse em depoimento que Uribe teve papel em fundar o grupo armado bem antes de virar presidente. A corte agora tenta determinar se Uribe, por meio de emissários, ofereceu subornos para Monsalve mudar o depoimento.

Segundo o Wall Street Journal, a Suprema Corte recebeu 17 queixas de abusos por parte de Uribe, assinadas por adversários políticos e advogados de direitos humanos.

Álvaro Uribe foi presidente da Colômbia de 2002 a 2010. Em 2016, já senador, fez campanha abertamente contra o acordo de paz com as FARC proposto por Juan Manuel Santos.

O acordo foi rejeitado pela população em referendo. Cinco dias depois dessa derrota, Santos foi anunciado como vencedor do Prêmio Nobel da Paz.

Posteriormente, uma versão revisada do acordo foi aprovada pelo Congresso, sem uma nova consulta à população.

Leia mais: Exclusivo: a imprensa livre na mira
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO