Vaticano: fala do Papa sobre união homossexual foi "tirada de contexto"

O Vaticano afirma que comentários do Papa Francisco sobre a união civil de homossexuais em um documentário foram tirados do contexto, e não significam mudança na doutrina da Igreja sobre homossexuais ou apoio ao casamento gay. A informação é da Reuters.

No filme Francesco, que estreou em outubro no Festival de Cinema de Roma, o papa diz: “As pessoas homossexuais devem ter o direito a uma família”, e “o que temos que criar é uma lei de união civil. Assim eles ficam com cobertura legal”.

Na sexta-feira (30), uma nota da Santa Sé foi publicada no Facebook por Franco Copolla, núncio papal no México. Ela informa que o papa respondeu a duas perguntas em momentos diferentes, e as respostas foram posteriormente editadas como se fossem uma resposta só.

Segundo a nota, a fala completa do papa foi: “As pessoas gays têm o direito a estarem em um família; são filhas de Deus, têm direito a uma família. Você não pode expulsar ninguém de uma família ou tornar a vida impossível por esse motivo”.

A nota acrescenta que, em outro momento, o papa foi perguntado sobre a lei na Argentina que aprovou o casamento gay, com oposição do então arcebispo de Buenos Aires.

Francisco afirmou ser “incongruente” falar em casamento gay, fala que foi cortada do documentário.

O papa acrescentou ter discutido os direitos dos gays a cobertura legal: “O que precisamos fazer é uma coexistência na lei civil; eles têm direito de ser legalmente cobertos. Tenho defendido isso”.

Leia mais: Imagine o Brasil de hoje sem O Antagonista e a Crusoé.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 29 comentários
TOPO