14 anos depois, Nestlé pode ficar com a Garoto

A compra da Garoto pela Nestlé, anunciada em 2002, finalmente pode estar próxima de ser concluída. O relator do caso no Cade, Alexandre Cordeiro, aceitou as medidas propostas pela empresa suíça para evitar a concentração no mercado brasileiro de chocolates.

Em seu despacho, Cordeiro não detalhou o que a Nestlé propôs. O relatório agora precisa ser homologado pelo tribunal do Cade, cuja sessão está marcada para 18 de outubro.

Em 2004, o Cade determinou que o negócio fosse desfeito. No ano seguinte, a Nestlé decidiu apelar para a Justiça a fim de mantê-lo.

Faça o primeiro comentário