19,5 mil pensões irregulares

O TCU, informa o Estadão, identificou indícios de que 19,5 mil filhas solteiras de servidores públicos federais, maiores de 21 anos, estão recebendo pensões por morte bancadas pela União de forma irregular.

“A lista inclui mulheres que acumulam o benefício com a renda de outras pensões e aposentadorias, de empregos na iniciativa privada e no setor público.”

O Antagonista acha que tem muito mais do que 19,5 mil.

Faça o primeiro comentário