A frouxidão da Anatel

Uma auditoria do TCU constata algo que não precisa ser um gênio para perceber: “frouxidão na maneira como a Anatel fiscaliza os serviços prestados pelas operadoras de celular”.

“As teles gastam por ano cerca de R$ 16 bilhões (8% de sua receita) para cumprir metas de qualidade definidas pela Anatel que, segundo o TCU, não têm resultados práticos.”

O Antagonista sugere que Michel Temer não aja com frouxidão em relação à Anatel e às demais agências reguladoras.