A imunidade baixou

O setor farmacêutico encerrou julho com um faturamento 9% maior, sobre o mesmo mês de 2015, mas com queda de quase 2% no volume vendido. Parece um luxo, diante do que outros segmentos do varejo amargam, mas foi o suficiente para preocupar os analistas.

É a primeira vez, em pelo menos um ano, que a receita cresce apenas um dígito. Também não se via queda de vendas físicas desde, pelo menos, o mesmo intervalo.

O Brasil Plural, por exemplo, afirma que a imunidade dos consumidores de remédios à crise não é mais a mesma, embora o setor ainda deva ser o destaque positivo do varejo neste ano.

Faça o primeiro comentário