Aeronáutica quer cortar 25% do pessoal

Sem dinheiro e sob pressão para acompanhar as novas tecnologias, a Aeronáutica planeja reduzir, em 25%, o número de oficiais e graduados nos próximos 20 anos. O contingente, assim, baixaria de 20 mil para 14 mil militares.

Entre as medidas, estão o fechamento de bases aéreas e a centralização administrativa. A Aeronáutica também deve criar duas empresas públicas: uma focada em tecnologia aeroespacial e outra de controle aéreo. Os planos foram anunciados em coletiva em Brasília.

Faça o primeiro comentário