Ambição e meta

Em evento em Buenos Aires, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, afirmou que o Brasil não precisa mudar a meta de inflação, hoje em 4,5%, mais uma faixa de tolerância de dois pontos para mais ou para menos.

Goldfajn reiterou que é possível alcançar o centro da meta em 2017, embora tenha classificado a tarefa de “ambiciosa”.

Faça o primeiro comentário