Cadê todo mundo?

Se a venda de estatais é uma das estratégias de Temer para arrumar as contas públicas, o fracasso do leilão da Celg-D é um mau agouro.

Os interessados na distribuidora goiana de energia deveriam apresentar suas propostas hoje. Ninguém apareceu. E o leilão, marcado para a próxima sexta, micou.

Os potenciais compradores consideraram o preço mínimo (R$ 2,8 bilhões) muito alto.