Calote das empresas avança

Segundo o Itaú, a inadimplência das pessoas físicas recuou no terceiro trimestre, em contraste com o avanço do calote corporativo.

No segmento de grandes empresas, a inadimplência subiu de 1,6% para 2,8% entre junho e setembro.

Já entre as micro, pequenas e médias, a taxa subiu de 6% para 6,3%.

Com isso, o índice geral de inadimplência dos clientes do banco passou de 3,6% para 3,9%. A conta considera os pagamentos com atraso superior a 90 dias.