Crise, com registro em carteira

A Fipe informa que, em agosto, 52% das negociações coletivas aceitaram reajustes salariais abaixo da inflação. Em julho, a proporção foi menor: 36%.

Além de aceitar repor menos que a inflação, 17 acordos determinaram redução de jornada de trabalho e redução de salários. É a crise, agora com registro em carteira.

Faça o primeiro comentário