Dívida e PIB como tetos

Mudanças na PEC que limita os gastos públicos estão em curso.

A Folha diz que uma das alternativas é que a revisão do teto seja atrelada à queda da dívida pública e ao crescimento da economia brasileira, e não à inflação do ano anterior.

“A ideia é permitir uma mudança no índice usado para corrigir as despesas públicas a cada ano quando a dívida bruta cair para 55% do PIB (Produto Interno Bruto) e a economia brasileira registrar um crescimento ‘razoável’.”