É o que temos

Henrique Meirelles havia cogitado ajudar os Estados que ameaçam decretar estado de calamidade financeira dando um aval de R$ 20 bilhões de empréstimos, informa o Estadão.

Ocorre que o próprio ministro da Fazenda reconheceu que esse montante seria de R$ 8,5 bilhões.

“O restante já foi utilizado.”

Faça o primeiro comentário