Então (não) é Natal

Indústrias da Zona Franca de Manaus estão operando com 50% da capacidade e não contrataram empregados temporários para este fim de ano.

O Estadão destaca que a recessão travou as encomendas de Natal.

“É a primeira vez em 25 anos que presencio isso”, diz Wilson Périco, presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas.