Faça o que eu digo…

Em cinco anos, a dívida da União cresceu em ritmo mais forte que a dos Estados: 4,1% contra 3,8%. Ao mesmo tempo, a receita avançou mais lentamente, nessa mesma comparação: 0,6% contra 2,8%. Os números são de um levantamento do economista José Roberto Afonso publicado pelo Valor.

A diferença observada acaba não aparecendo porque não há limite estabelecido ao endividamento do governo federal, que ainda pode emitir moeda, títulos e medidas provisórias livremente.

Em resumo, são todos uns gastões.

Faça o primeiro comentário