Infraero pode pular fora do Galeão

O governo analisa a possibilidade de retirar a Infraero da linha de frente do consórcio que administra o aeroporto do Galeão, no Rio.

Tendo, como sócios, a Odebrecht e a Changi, de Cingapura, a Infraero precisa pagar R$ 450 milhões até o fim do ano, referentes à sua parcela na outorga da concessão, segundo o Estadão.

Se não pagar sua parte, os parceiros terão de bancá-la e diluirão sua participação na sociedade.

Parte do governo, contudo, afirma que pegaria mal iniciar o desembarque da Infraero do aeroporto, pois a estatal já investiu R$ 1 bilhão nele e teria de arcar com o prejuízo.

A privatização do Galeão espantou o mercado. O lance mínimo era de R$ 5 bilhões, e o consórcio o arrematou por R$ 19 bilhões, o que despertou suspeitas de especialistas de que, mais dia, menos dia, o empreendimento faria água, por ser insustentável financeiramente.

Faça o primeiro comentário