Não pode parar

A medida provisória que determinou a revisão de auxílios-doenças e aposentadorias por invalidez perderá a validade amanhã. Para que a revisão continue, o governo deve enviar uma nova MP ao Congresso no início da semana que vem.

O objetivo é revisar 530 mil auxílios e 1,2 milhão de aposentadorias. A MP incentivava a tarefa, ao permitir o pagamento de um valor extra, por perícia, para os médicos do INSS. Sem a medida provisória, o INSS não poderá pagar os peritos.

Como não se pode enviar, no mesmo ano, duas MPs com igual teor, a saída do governo será remeter uma MP sobre outro assunto e, nela, embutir os termos da que expira amanhã.

O pente-fino pretende economizar R$ 6 bilhões por ano, com o fim de pagamentos irregulares.