O que a amiga de Dilma escondia na Argentina

32,2% dos argentinos terminaram o segundo trimestre em situação de pobreza, segundo o Indec, o equivalente dos nossos vizinhos ao IBGE. É a primeira vez que a Argentina divulga números oficiais de pobreza desde meados de 2013.

Naquele ano, ainda sob Cristina Kirchner, o Indec afirmava que apenas 4,7% dos argentinos eram pobres. Há muito, os dados oficiais eram contestados pela imprensa, oposição e investidores – até que a amiga de Dilma, tão afeita a negar a realidade quanto a brasileira, simplesmente deixou de publicá-los. Agora, sabe-se por quê.

Faça o primeiro comentário