O retorno do FMI

Odiado pela esquerda como símbolo do capitalismo, escanteado nos últimos anos, o FMI vai recobrar seu prestígio na próxima crise global, retomando o espaço perdido para os Bancos Centrais.

A avaliação é do americano Jim Rickards, um dos maiores especialistas em moedas e metais preciosos do mundo.

“No próximo pânico mundial, os Bancos Centrais serão apenas observadores”, afirmou, em evento promovido pela Empiricus hoje. “A liquidez virá do FMI.”

Traduzindo: depois de injetar tanto dinheiro para sustentar as economias nacionais nos últimos anos, os BCs não terão mais capacidade de reação. Governos que precisarem de socorro terão de bater na porta do Fundo.

“O FMI vai se tornar o que já é: o Banco Central do mundo”, arrematou.

Faça o primeiro comentário