OI: RISCO-PAÍS EM RISCO

A tese dos credores privados é que, em última instância, aprovar o plano da Oi, tal qual foi apresentado pela operadora, elevará o risco-país e encarecerá o crédito para o governo e as empresas privadas.

Toda vez que o Brasil buscar dinheiro, os estrangeiros lembrarão do perdão camarada dos bancos públicos à dívida da Oi e se perguntarão se é para isso que o governo precisa de recursos.

E, toda vez que uma empresa privada buscar dinheiro, os estrangeiros se perguntarão se ela seguirá o mesmo caminho da Oi, caso quebre: perdoar dívidas e preservar os acionistas responsáveis pela crise. “Os estrangeiros vão pensar muito, antes de colocar dinheiro aqui”, diz um credor.