Para bom entendedor, um leilão ruim basta

O governo pretende adiar o leilão de linhas de transmissão marcado para 2 de setembro, a fim de rever as condições em que os lotes serão oferecidos.

O motivo é evitar um novo vexame, após o fracasso do leilão da Celg-D, a distribuidora goiana controlada pela Eletrobras, segundo a Reuters.

Até porque, há muito dinheiro envolvido: o governo espera gerar R$ 12,6 bilhões em investimentos com essas linhas.

Faça o primeiro comentário