A pauta das incertezas

Passado o impeachment, a expectativa é que a PEC que limita os gastos públicos seja votada no plenário da Câmara na terceira semana de outubro. Antes disso, a comissão especial deve ouvir, em audiências públicas, Henrique Meirelles, Dyogo Oliveira, Ricardo Barros e Mendonça Filho.

Já o projeto de lei da renegociação da dívida dos estados é uma incógnita: governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste reivindicam R$ 7 bilhões e ameaçam travar a tramitação.

Faça o primeiro comentário