Quem quer abacaxi?

A Light pretende encontrar, até o fim do ano, um interessado em comprar sua fatia de 16% na Renova.

O problema é que, até agora, isso será um bom negócio apenas para a Light, que se livrará da obrigação de aportar mais dinheiro na empresa, que sofre para concluir um projeto bilionário de geração de energia renovável.

No primeiro semestre, a companhia fluminense injetou R$ 40 milhões na Renova – apenas para mantê-la em condições de ser vendida. As informações foram dadas pela presidente da Light, Ana Marta Horta Veloso, em teleconferência com analistas.

Faça o primeiro comentário