Superávit comercial recorde: é o lucro da crise

A balança comercial encerrou setembro com superávit de US$ 3,8 bilhões. É o melhor resultado para esse mês desde 2006, quando o saldo foi de US$ 4,5 bilhões.

No acumulado do ano, o saldo comercial é de US$ 36,2 bilhões – o melhor para um período de nove meses, desde que começou a ser contabilizado em 1989.

Motivo para festa? Não. O superávit foi gerado, neste ano, pela queda acentuada das importações, devido ao segundo ano consecutivo de recessão. Como as exportações caíram em ritmo menor, a diferença se alargou. É o Brasil lucrando com a própria crise.

Faça o primeiro comentário