Uma bronca cara

O Ministério Público do Trabalho apresentou uma ação civil pública contra a TAM, no valor de R$ 50 milhões. Os procuradores acusam a companhia de não oferecer condições adequadas para o descanso de pilotos e copilotos.

Segundo o MPT, a tripulação pode passar até 15 horas no ar, alternando momentos de comando do voo e repouso.

Os tripulantes, contudo, não contariam com assentos adequados e devidamente isolados dos passageiros para descansar. De acordo com o Valor, a TAM só se pronunciará nos autos do processo.

Faça o primeiro comentário