Vai dar trabalho

Juarez Quadros, indicado para presidir a Anatel, defendeu uma “ação mais coordenada” do governo na recuperação judicial da Oi. Só assim, segundo ele, não se correrá o risco de que se “chegue a posições diferentes entre os entes do governo federal”.

Além da Anatel, o abacaxi da Oi também atinge o Banco do Brasil, a Caixa e o BNDES, aos quais a operadora deve alguns bilhões de reais.

Considerando-se as recorrentes declarações desencontradas de integrantes do governo que irritam Temer, fazer todo mundo falar a mesma língua dará tanto trabalho, quanto recuperar a Oi.