Vença e pague

No próximo leilão de aeroportos, os vencedores terão de colocar a mão no bolso para ficar com a concessão. O governo pretende exigir que o ágio, isto é, o prêmio oferecido pelo pretendente sobre a outorga mínima, seja pago à vista. Além disso, 25% do valor da própria outorga deve ser desembolsado na mesma ocasião.

O objetivo é evitar problemas como o do aeroporto do Galeão, controlado pela Odebrecht e pela Changi. O consórcio venceu a concorrência, mas não consegue pagar suas dívidas.