Vitória por W.O.

O Carf adiou para outubro o julgamento de uma multa de R$ 1,1 bilhão aplicada à BM&FBovespa. A análise do caso deveria ter ocorrido ontem, mas o órgão alegou falta de tempo e o deixou para hoje.

Ocorre que, por uma regra do Carf, quando o adiamento acontece por culpa do próprio órgão, os advogados das partes envolvidas são dispensados de comparecer na sessão seguinte. E foi o que fez o representante da BM&FBovespa: simplesmente, não foi.

Sem ter quem defendesse a empresa que opera a bolsa brasileira, o órgão adiou a audiência para o mês que vem. Há duas sessões previstas no Carf em outubro: dias 18 e 20.

A multa refere-se a supostas irregularidades fiscais durante a fusão da antiga BM&F com a Bovespa, em 2008. É a primeira vez que um W.O. significa vitória de quem não entrou em campo.

Faça o primeiro comentário