Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Não é preciso esculachar, seu juiz

Não é preciso esculachar, seu juiz
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Sugiro ao Supremo Tribunal Federal que poupe o próprio tempo, a nossa paciência, o dinheiro do pagador de impostos e pare de julgar os casos da Lava Jato ou correlatos. Declare-se logo de uma vez que tudo, absolutamente tudo, não passou de uma grande conspiração de procuradores e magistrados inescrupulosos e pronto: fim da comédia.

É cansativo assistir a Gilmar Mendes e outros ministros do tribunal vociferando contra a operação, culpando procuradores pelo que eles não fizeram e declarando que os juízes naturais dos processos são incompetentes para julgá-los. Gritando que os delatores não delataram, que eles foram forçados a delatar ou que as delações não valem nada, muito pelo contrário.

O espetáculo é extenuante, desnecessário. Não se pode investigar gente poderosa, combinado. Tribunal superior, então, nem pensar, está certo. O Estado de Direito não permite condenar corruptores e lavadores de dinheiro poderosos, entendido. Ricardo Lewandowski já deu o recado: sai mais caro para o país combater a corrupção do que a corrupção em si. Mensagens roubadas e mensagem captada. Vamos, então, diminuir os custos financeiro e emocional.

Lula venceu, Renan Calheiros venceu, Jair Bolsonaro venceu, toda essa gente aí venceu de um jeito ou de outro, Sergio Moro e procuradores já foram calados, e ninguém vai mexer com os amigos dos amigos.

Não é preciso esculachar, seu juiz. Por favor, pare agora.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO