Confira as principais reportagens da edição 148 da revista Crusoé

O bobo da corte

Depois da truculenta interferência na Petrobras, ficou mais evidente que Paulo Guedes, de superministro, virou uma espécie de bobo da corte de Jair Bolsonaro. Como mostra a Crusoé na reportagem de capa desta semana, Guedes e seu ideário foram inteiramente soterrados pelos planos de sobrevivência política do presidente da República e da sua própria reeleição. A  permanência de Guedes no governo serve apenas para tentar distrair o mercado.

Leia um trecho da reportagem da Crusoé:

“Em quase três décadas como deputado federal, Jair Bolsonaro teve uma atuação essencialmente estatizante. Votou contra o fim do monopólio da Petrobras e contra as privatizações. Alinhou-se ao PT contra o Plano Real, boicotou as reformas administrativas e todas as articulações para reformular o sistema previdenciário. Em 2018, em uma jogada eleitoral, Bolsonaro deu a impressão de ter dado uma guinada ideológica e apresentou-se como convertido ao liberalismo. Grande avalista dessa metamorfose política, o economista Paulo Guedes seduziu o mercado com compromissos audaciosos. Prometeu zerar o déficit público em um ano, arrecadar mais de 1 trilhão de reais com a privatização de estatais, cortar gastos e abrir o país ao comércio exterior. Guedes tomou posse em janeiro de 2019 como um superministro: concentrou atribuições, indicou técnicos para cargos estratégicos e sinalizou que teria forças para ditar os rumos da agenda econômica. No entanto, os interesses pessoais de Bolsonaro, bem como as suas verdadeiras convicções, impuseram-se.

Os planos de sobrevivência política do presidente, que incluem o pacto com o Centrão e seu retorno às bases corporativistas mais fiéis, soterraram Paulo Guedes e seu ideário. Nos últimos meses, quadros técnicos importantes foram deixando a equipe no mesmo ritmo em que se tornava cristalina a intenção de Bolsonaro de driblar o teto de gastos, adiar sine die as reformas e as privatizações. Nos últimos dias, a sabotagem explícita do presidente contra a agenda liberal derrubou as ações da maior empresa brasileira, a Petrobras, assustou os mercados internacionais e ressuscitou um passado nada glorioso de intervenções estatais na economia. Pelas redes sociais e sem nenhum respeito à legislação que rege o setor, Bolsonaro defenestrou Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras e anunciou um corte bilionário de impostos incidentes sobre combustíveis, sem a apresentação de contrapartidas, como exige a Lei de Responsabilidade Fiscal. As consequências foram avassaladoras, mas os efeitos da crise vão muito além da perplexidade do empresariado e do impacto nas bolsas. O episódio minou a confiabilidade e a imagem do ministro da Economia. Suas promessas e compromissos viraram piadas e memes, como a tal recuperação em V, que não dá sinais de começar, ou o famoso “na semana que vem sai”, explicação sempre sacada por Guedes para justificar o atraso de seus planos.”

A abolição do crime

Na nova ordem de Brasília, com a impunidade de volta à cena, Flávio Bolsonaro dá um passo importante para enterrar as investigações sobre o rachid na Assembleia Legislativa do Rio. Até Wassef voltou ao palco.

Ética para quem?

Depois de uma longa temporada sem funcionar, o Conselho de Ética da Câmara é reativado, mas segue dominado pelo instinto da autoproteção.

O isolamento brasileiro

Como a política externa de Bolsonaro e Ernesto Araújo está deixando o Brasil cada vez mais ilhado no cenário internacional.

Diplomacia atômica

Joe Biden sinaliza para Teerã que a Casa Branca está pronta para retomar o acordo nuclear, mas os iranianos não devem parar de criar problemas.

Por que ter acesso ao combo

O ANTAGONISTA+ e CRUSOÉ?

Embora tenham o mesmo DNA, O ANTAGONISTA+ e CRUSOÉ são publicações com características e personalidades bastante distintas.

Explicando melhor: as duas publicações são complementares.

Enquanto O ANTAGONISTA+ oferece uma cobertura eletrizante e em tempo real dos principais fatos da política, CRUSOÉ traz reportagens investigativas aprofundadas e artigos analíticos sobre o presente e o futuro do Brasil.

O ANTAGONISTA+ coloca VOCÊ na trincheira da cobertura política, no corpo a corpo com os poderosos.

CRUSOÉ leva VOCÊ para a ilha do jornalismo independente, que propicia o aprofundamento e a reflexão.

Em conjunto, eles podem fazer o que nenhuma outra publicação faz por você.

O acesso às duas publicações é uma oportunidade única de saber — em tempo real e em primeira mão — os movimentos nos bastidores da política brasileira e, adicionalmente, entendê-los em profundidade, antever seus desdobramentos para o país e até as consequências para a sua vida.

Mais: nenhuma das publicações veicula anúncios de órgãos públicos de qualquer Poder (Executivo, Legislativo e Judiciário) e esfera (federal, estadual ou municipal), tampouco de empresas estatais ou companhias privadas enroladas em escândalos de corrupção.

Recusamos integralmente qualquer recurso proveniente dessas fontes.

O princípio é: o jornalismo independente não pode ter vínculos comerciais com autoridades e instituições que ele, o jornalismo independente, deve fiscalizar

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo

1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE

A Coluna Exclusiva de Sergio Moro

Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe

Newsletters Exclusivas