Exclusivo: Barata Filho pagou 5 milhões de francos a Picciani

Em sua delação premiada, a que O Antagonista teve acesso, Lúcio Funaro contou que repassou 5 milhões de francos suíços do empresário Jacob Barata Filho ao presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani.

O repasse foi feito a pedido de Eduardo Cunha para a campanha de 2014.

O delator contou que recebeu o dinheiro na conta CH930862403001101000B, em nome da offshore Tuindorp Enterprises, no Banco Audi, na Suíça.

Após uma operação dólar-cabo efetuada por um doleiro chamado “Tony”, a quantia foi sacada no Brasil e entregue a “Milton”, operador de Picciani.

Além do extrato da conta, Funaro entregou à PGR mensagens que trocou com Cunha por meio de um celular não apreendido pela PF.

Barata Filho é aquele que Gilmar Mendes soltou. Em nota a O Antagonista, a defesa do empresário repudiou o que chamou de “boatos sobre depoimentos cuja existência ou eventual teor é desconhecido da defesa”.  “É falsa e caluniosa a história alegadamente narrada pelo delator.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Oh! Aquele que o Gilmar Mendes libertou? E só após 24 h do pedido de habeas corpus? Emocionante.
    Isto existe num país chamado Brasil. Vamos perdoar o Ministro gente. Sempre há a presunção da inocência. Ele se equivocou.

  2. Ler mais 32 comentários
    1. Oh! Aquele que o Gilmar Mendes libertou? E só após 24 h do pedido de habeas corpus? Emocionante.
      Isto existe num país chamado Brasil. Vamos perdoar o Ministro gente. Sempre há a presunção da inocência. Ele se equivocou.

    2. Pela logica dos delatados, os delatores deveriam estar trabalhando como roteiristas em hollywood, ja que inventam tanta historia e nao existe causo verdadeiro. Fala serio!!!

    3. Meu pensamento é, se for prender sacanas neste país, não haverá numero de cadeias suficientes, portanto teremos que gradear o Brasil todo!

    4. Por que a Polícia Federal ainda não começou a investigar a “famiglia” Picciani? Jorge Picciani é páreo duro com o Cabral!

    5. Como assim sacaram R$ 18.600.000,00 (5 milhões de euros ao câmbio de hoje)?
      Pergunto novamente.
      Como é isso?
      De qual banco e agência?
      E a porcaria do COAF?
      E a receita?

      1. Ainda sim, eduardo. Embora eu tenha errado a moeda na conversão. Mesmo doleiros tem que retirar essa quantia em alguma momento de banco. Então, devo imaginar que a maior parte do meio circulante na era da moeda de plástico está nesse mercado subterrâneo? E se a operação veio via cabo, tem que haver um dealer oficial do banco central, isto é um banco, para finalizar a operação, converter em reais e finalizar em saque.

      2. Transações desse tipo, efetuadas via doleiros, não passam por instituições financeiras oficiais. São as chamadas underground banking .

    6. E o grande ministro Beiçola soltou toda quadrilha, com apoio de seu admirador n° 1, Reinaldo Neves Azevedo, outro CANALHA!

    7. Até às pedras das calçadas de Copacabana sabem que Jorge Piccianni e família são quadrilheiros. Como até hoje estão soltos, é o que ninguém sabe. São da estirpe de Lula, Temer, Aécio, Cabral, Renan, Jucá etc… Os ladrões da nação.

    8. Entre plantações de jabuticabas, pés de laranja, e claro
      criação de jabutis em árvores.
      Agora temos baratas dando pittis durante todos os anis

    9. Tenho uma sugestão para o Lula – fazer delação premiada. O discurso seria mais ou menos o seguinte: “Para provar que seu o homem mais honesto da história do Brasil, proponho fazer delação premiada, cooperando para que p Brasil seja passado a limpo”. “Nunca na história deste pais, homem algum demonstrou e nem demonstrará tão grande desprendimento em favor da pátria” !!!!!!!!!!!!

    10. Jorge Picciani … O PATIFE presidente da ALERJ a Assembleia mais CORRUPTA DO PLANETA… pai de Leonardo Picciani o também CORRUPTO “ministreco dos esportes” de TEMER …
      NINGUÉM SE SALVA NO BRASIL PORR@!!!!

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.