Agamenon: desordem unida

Os meus 17 leitores e meio (não se esqueçam do anão) já estão cansados de saber que,
desde a semana passada, sou bolsonarista radical desde criancinha. Por isso
mesmo, eu e a Isaura, a minha patroa, estacionamos o meu Dodge Dart 73, enferrujado,
na porta do condomínio barrense-tijucano onde fica o quartel-general do futuro
presidente.

Para inteirar as despesas da casa, estamos alugando alguns cômodos do nosso imóvel
automotivo. Quem está hospedado aqui em nossa residência é o agitador
cultural, ideólogo e intelectual de direita Alexandre Frota, o Frotinha, além do ex-
senador desempregado Magno Malta, o Oportunista de Cristo. Assim como nós e como
eles e mais 12 milhões de brasileiros (no final se come todo mundo…), estamos todos
aguardando a convocação do nosso líder para arrumar uma bocada no governo
bolsonaresco. Qualquer coisa serve para um bando de negativados passando fome: um
ministério usado, uma estatal quebrada ou uma repartição pública que não funciona.

Dentro do espírito militarista do novo governo, adotamos lá em casa uma rotina de
quartel. Às seis da manhã, acordo com o Toque da Alvorada enquanto a Isaura, a minha
patroa, sopra a corneta do Frotinha. Em seguida, o evangélico Magnum Malta comanda
uma oração, que termina com a coleta do dízimo para garantir o café da manhã da
tropa. Depois, tem a formatura, quando Alexandre Frota, sempre ele, faz questão de
hastear a bandeira no seu mastro cheio de veias. Enquanto esse ato pautríotico se
realiza, Magno Malta e eu entoamos com emoção o Hino Nacional Brasileiro. Isaura
não canta, pois nesse momento está com a boca cheia.

Seguimos nossa agenda com a prática de manobras militares. Frota, no
comando, convocou um pelotão de travestis para o Pastor Magno Malta aplicar as suas
técnicas milagrosas de cura gay. Enquanto a terapia não faz efeito nos transgêneros,
Alexandre Frota, cineasta, ator e produtor, aproveita para filmar mais uma de suas obras
cinematográficas de caráter pedagógico-pederasta (sem usar um tostão da Lei Rouanet),
onde mostra de forma cabal e explícita os malefícios que o Kit Come traria para a
juventude brasileira, caso fosse distribuído nas escolas púbicas.

Depois da hora do rancho e do carteado no cassino dos oficiais, continuamos com a
nossa faina de caserna. Agora, são exercícios de estratégia militar: aparamos a grama do
campo de futebol e caiamos o tronco de todas as árvores. Ontem, para variar, montamos
um bivaque. Vocês que são esquerdopatas, petistas e comunistas de direita não
conhecem a vida castrense e não têm a menor ideia do que seja um bivaque. Bivaque é
um acampamento de milico-militares.

Como sempre (e come mesmo), o Frotage faz questão de armar a barraca e convidar um
travesti para praticar um pouco de jiu-jitsu. O jiu-jitsu é uma arte marcial nipo-gaúcho-brasileira em que não existem adversários entre os contendores. Um é passivo, enquanto
o outro é ativo. Depois eles trocam.

Agamenon Mendes Pedreira é bolsonarista ativo. Ideia do Frota, depois ele troca.

A grande imprensa está atrasada no episódio do convite de Bolsonaro a Moro... Imagine o que ela está deixando de revelar para VOCÊ LEIA AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 56 comentários
  1. Assim como não há necessidade de tocar na MERDA, não é preciso ler os textos deste senhor, para saber o que vamos encontrar. MERDA, MERDA, muita MERDA. Antagonistas, não se sujem.

  2. Não sei quem é pior: O site por pagar algumas moedas por este texto ruim e desconexo ou o próprio autor, se humilhando em troca do dinheiro para o almoço. Antagonistas, não percam a credibilidad

  3. Este “jornaleiro” desempregado está para a imprensa, assim como Sarney está para a política. Por onde passou, fez MERDA e continua fazendo. Calado preso dentro de um armário, ainda assim é PÉS

  4. Escreve mal, não respeita concordância verbal, pontuação ou qualquer critério gramatical. Demitido de TODOS os veículos de comunicação em que trabalhou, péssimo profissional. Está queimando

  5. Nem perco meu tempo em ler. Vou direto aos comentários, cujo teor já é esperado. Só espero que os leitores de O Antagonista façam o mesmo. Boicotemos esse idiota. Talvez nos livremos dele.

  6. Marcelo Madureira pertenceu á melhor equipe de humor da TV Brasileira e, eu acredito que ele pode fazer uma critica política bem humorada de muito melhor qualidade que esta. No aguardo.

  7. O Marcelo Madureira perdeu a graça. O Agamenon então… não tem graça nenhuma. O desinfeliz já foi posto pra correr da JP. Será possível que os Antas irão mantê-lo sem ter nenhuma graça?

  8. … tico-tico no fubá: dor de cotovelo do Madureira. A Jovem Pan detectou que ele é esquerdinha, ignorante para palavras, e por ser fraco para falar tentou várias vezes folgar em cima do Andreazza

  9. Sugiro trocar esse mala pelo antigo parceiro e atual maior desafeto do Mainardi, ele, o tio Rei Azevedo! Que ao menos é inteligente, espirituoso e tem seus espasmos de bom senso jornalístico.

  10. Ao fim do 1o paragrafo senti repulsa; ao fim do 2o, nojo! Desde q descobri oantagonista acesso a cada 5 minutos. Assinei Crusoe essa semana. Mas se continuarem dando moral p/ esse lixo, vou-me embora

  11. Madureira, Agamenon sempre foi engraçado. Agora, no entanto, transparece muito (demais!) a tristeza de time que perdeu campeonato.Supere isso homem.Faça piada ou oposição aberta, ambos n deu certo

    1. O idiota eu simplesmente ignoro, mas não entendo como o Antagonista mantem esse abobado aqui. Ninguém gosta e nem poderia.