ACESSE

Assédio 'massageia o ego', diz deputado catarinense

Telegram

O deputado estadual catarinense Jessé Lopes, do PSL, criticou uma campanha de combate ao assédio no Carnaval que planeja distribuir milhares de tatuagens não permanentes com a expressão “Não é Não”.

“Parece até inveja de mulheres frustradas por não serem assediadas nem em frente a uma construção civil”, escreveu o deputado em sua conta oficial no Facebook.

As informações são da Crusoé.

Duas investigações em andamento podem tirar Renan Calheiros da zona de conforto. CONFIRA

Comentários

  • Magda -

    Rapaz, vc é + um político "inguinoranti"?Assédio é uma coisa negativa, quando a mulher ñ quer, NÃO é NÃO. Paquera, flirt, é outra coisa diferente.Se soubesse expressar-se tvz a imprensa ñ deturpasse

  • Lucia -

    Assédio é diferente de paquera! É preciso deixar isso bem claro! A paquera é uma brincadeira inofensiva, já o assédio tem que ser criminalizado, sim!! Caso contrário teremos milhares de João de Deus!

  • Milton -

    O mundo tá chato, né?

Ler 47 comentários