Cadê a macumba na concentração?

Cultos religiosos estão proibidos na concentração da seleção brasileira, um legado dos tempos de  Dunga, noticia O Globo.

Os cultos religiosos são evangélicos.

É impressão nossa ou o Brasil era mais vencedor no futebol quando os cultos religiosos em concentrações e vestiários eram macumba?

É só uma pergunta.

Comentários

  • SER -

    COMO SER HUMANO, INDEPENDENTEMENTE DE CRENÇA DE QUALQUER SEGMENTO E COM CONSIDERAÇÃO CURTA E TOTALMENTE CONSTITUCIONAL, NÃO SE DEVE SEQUER PERDER TEMPO COM DEBATES ACERCA DE REALIZAÇÃO DE QUALQUER TIPO DE EVENTO VOLTADO PARA FINS RELIGIOSOS E AFINS. LOCAL DE TRABALHO O NOME POR SI SÓ JÁ É CLARO, É PARA TRABALHAR... DEMAIS ATIVIDADES, ASSIM COMO É O LOCAL DE TRABALHO, DEVE SER REALIZADOS EM SEUS RESPECTIVOS LOCAIS, COM AS ADVERTÊNCIAS DO ESTADO EM CASO DE ABUSOS..... assinado... HUMANA

  • ITAMAR -

    É apenas uma pergunta mas não merece resposta. Vamos considerar que foi um chiste, como diria Chico Anísio. Os tempos da ignorância, mesmo na seleção, já passaram. Nunca houve jogadores religiosos nas seleções brasileiras e nenhum era ligado oficialmente ao candomblé. E é ótimo que não haja, porque Deus nunca foi brasileiro. Tenho a impressão que Deus é alemão. O primeiro jogador a demonstrar sua fé foi o Jorginho de 1994 que, por sua seriedade, liderança e objetividade, angariava o respeito dos colegas. Hoje, Neymar Júnior é o único que faz referência a fé de seus pais (e talvez dele mesmo). Mas não parece ligado à nenhuma religião. Fazer "despachos" em vestiários sempre foi iniciativa de auxiliares afro-brasileiros que ocupavam postos menores como roupeiros, seguranças ou auxiliares.

  • Moisés -

    Que tal deixarmos a ignorância e o pensamento pueril de lado? Os cultos não servem para Deus ajudar a seleção vencer, os cultos servem para que os jogadores se sintam em paz (espiritualmente), para que assim, possam ter um desempenho melhor com as suas emoções equilibradas.

Ler 85 comentários