CNJ suspende julgamento de 'uniões poliafetivas'

Telegram

O Conselho Nacional de Justiça suspendeu hoje a discussão sobre se cartórios de todo o país podem registrar uniões poliafetivas (mais de duas pessoas) como se fossem uniões estáveis.

O julgamento, relata O Globo, foi interrompido pelo pedido de vista do conselheiro Valdetário Monteiro. Antes disso, cinco conselheiros votaram pela proibição total desse tipo de registro.

Outros três admitiram o registro, mas sem dar nenhum caráter de união estável ou de família às relações; apenas um defendeu o registro do “poliamor” pelos cartórios. Faltam cinco votos no plenário do CNJ.

Ainda não é desta vez que a poligamia será legalizada. Pelo menos por enquanto.

Comentários

  • Gerson -

    Além do judiciário a televisão tem trabalhado com muito afinco a libertinagem, a sodomia, o desembesto. Tudo hoje é preconceito, discriminação, homofobia, menosprezo as minorias e as coisas sérias de verdade como a violência, a educação e saúde de qualidade, a valorização da família não existe.

  • vegano -

    Hoje quase nada se aproveita do que vem da cúpula do judiciário, tse, stj, stf e cnj. O crime político, narcotráfico, solturas de criminosos, liberação das fronteiras, entrada de armas e drogas, aborto, libertinagem, etc. são livremente toleradas criando instabilidade as famílias

  • Trovador -

    Enquanto os ANTAs só pensam naquilo ($$$$$$$), a revolução neomarxista passa o trator na sociedade brasileira, com a conivência de idiotas úteis alienados.

Ler 74 comentários