CNJ suspende julgamento de 'uniões poliafetivas'

O Conselho Nacional de Justiça suspendeu hoje a discussão sobre se cartórios de todo o país podem registrar uniões poliafetivas (mais de duas pessoas) como se fossem uniões estáveis.

O julgamento, relata O Globo, foi interrompido pelo pedido de vista do conselheiro Valdetário Monteiro. Antes disso, cinco conselheiros votaram pela proibição total desse tipo de registro.

Outros três admitiram o registro, mas sem dar nenhum caráter de união estável ou de família às relações; apenas um defendeu o registro do “poliamor” pelos cartórios. Faltam cinco votos no plenário do CNJ.

Ainda não é desta vez que a poligamia será legalizada. Pelo menos por enquanto.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO