Correios impõem taxa sobre encomenda internacional para ‘manter padrão’

Desde ontem, todas as encomendas internacionais que chegam ao Brasil pelos Correios estão sujeitas à cobrança de R$ 15 pelo “despacho postal”.

Antes, esse serviço era cobrado apenas para os objetos tributados pela Receita.

Segundo a nota divulgada pelos Correios sobre o assunto, “com o aumento das importações, a empresa precisou injetar mais recursos na operação para manter o padrão do serviço”.

O “padrão do serviço”, no caso da estatal, é não entregar as encomendas internacionais. Ou entregá-las com meses de atraso. Agora o contribuinte, que já sustenta a operação, vai ter de pagar mais R$ 15 se quiser retirar o que comprou.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 33 comentários
  1. Nenhum lugar do mundo existe tal taxa para entregar encomendas internacionais, vamos reclamar em massa no Procon de todo o Brasil. Pagar antecipado um serviço que nem sabemos se será efetivado.

  2. Pessoal, não podemos deixar barato este roubo dos R$ 15,00, isto é bi tributação, além disto você paga os R$ 15,00 e não há garantia nenhuma que irá receber o seu produto, pode ser extraviado.

  3. Os correios estão cometendo correiocídio. Já estão na corda bamba, sobre terem cessadas suas atividade. E ainda inventam esta “jabuticaba”? Padrão? eles têm que ter sempre, para com seus consumidores.

    1. Qual o motivo de ainda ser monopólio das cartas? E qual o motivo de uma operadora de ônibus não poder entregar pacotes?

    2. Importações até US$100 sem impostos abusivos, só através dos Correios . Pelas outras empresas, só pagando imposto.

  4. O único padrão que existe é o da incerteza de entrega. Uma empresa comprou três vezes a mesma impressora para recebê-la somente na última. As duas primeiras compras foram estornadas no cartão.

  5. Ainda na década de 70 eu enviava muitos postais para pessoas ao redor do mundo. Apenas 40% dos meus postais chegavam. Os correios ao redor do mundo sabem a merda que é o correio brasileiro.