Crime no metrô: revolta popular

Policiais civis precisaram “atirar para cima”, para tentar acalmar quem acompanhou a prisão, há pouco, do segundo assassino do ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, em uma estação de metrô de São Paulo no último domingo.

O delegado responsável pelas investigações disse na Globo News que “foi tiro sem bala, apenas para assustar”.