ACESSE

Em carta, ex-advogado de acusadora de Neymar diz que ela mudou descrição dos fatos

Telegram

O Jornal Nacional acabou de levar ao ar trechos de uma carta em que o advogado José Edgar Bueno rescinde seu contrato com a mulher que acusou Neymar de estupro.

Na carta, Bueno afirma que a acusação de estupro –registrada em um boletim de ocorrência no dia 31 de maio– estava “totalmente dissociada dos fatos descritos aos nossos sócios”.

Segundo ele, a mulher declarou aos advogados que a relação com Neymar havia sido consensual e, depois disso, o jogador teria ficado agressivo.

A carta prossegue afirmando que a acusação registrada no BO estava em “desacordo com a realidade manifestada aos seus patronos” — ou seja, ela teria dito aos advogados que sofrera uma agressão, não estupro.

Ouvido pelo JN, Bueno também disse ter sido contra “qualquer medida bombástica” e acrescentou não ter se sentido mais “à vontade” para representar a acusadora –daí a rescisão do contrato, segundo o advogado.

A defesa de Neymar afirmou, por sua vez, que o advogado da acusadora se reuniu com representantes do jogador em 29 de maio (dois dias antes de o BO ser registrado) e pediu um “cala-boca” — uma compensação financeira.

"Os agiotas do líder": confira as informações exclusivas. LEIA AQUI

Comentários

  • Uirá -

    Não teria sido melhor revelar que ela já havia tentado extorquir ele em primeiro lugar? Se a mulher for muito cara de pau, vai processar ele por ter publicado imagens sem autorização dela.

  • claudio -

    Extorquir nao era o termo....o termo era um cala-boca.. o problema de quem paga achaque, e' que vai estar sempre tendo que pagar mais e mais....

  • Alexandre -

    Antes de condenar ou absolver o Neymar é muito importante apurar os fatos e já escrevo que quem estiver mentindo nesta história seja preso ele pelo estupro ou ela pela mentira.

Ler 84 comentários