Galã é preso

A polícia do Rio de Janeiro prendeu na noite de ontem Elton Leonel Rumich da Silva, o Galã do PCC.

A Folha registra que “ele foi surpreendido enquanto fazia uma tatuagem em um estúdio localizado em Ipanema, na zona sul”.

Galã, segundo a polícia, atuava no Paraguai e era “o principal líder do PCC em liberdade”.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Não adianta prender os caras e depois deixar eles comandarem livremente de dentro da cadeia o tráfico e as guerras de quadrilhas de bandidos. Os líderes tem de ir pra solitária, incomunicáveis. Mas não, dentro dos presídios eles conseguem celulares melhores do que fora! Com a.conivencia dos agentes, que recebem a peso de ouro para fazer vista grossa! Tem que moralizar tudo nesse país que se transformou num antro de corrupção e roubalheira em absolutamente todos os setores, públicos e privados! Principalmente quando o mau exemplo vem de cima!

Ler mais 19 comentários
  1. Não adianta prender os caras e depois deixar eles comandarem livremente de dentro da cadeia o tráfico e as guerras de quadrilhas de bandidos. Os líderes tem de ir pra solitária, incomunicáveis. Mas não, dentro dos presídios eles conseguem celulares melhores do que fora! Com a.conivencia dos agentes, que recebem a peso de ouro para fazer vista grossa! Tem que moralizar tudo nesse país que se transformou num antro de corrupção e roubalheira em absolutamente todos os setores, públicos e privados! Principalmente quando o mau exemplo vem de cima!

  2. Rapaz, até no crime tem discriminação racial. Só vejo noticia de mata-mata na cúpula do PCC. Quando vou dar uma espiada anjo caído, vejo que é branco e não negro. O que não dá para explicar é como nas favelas vivem tanto negro e os chefões dos malandros são brancos. Não que eu ache que um chefão negro fosse MENOS pior que um poderoso chefão branco, mas acho interessante esse bagulho. Vendo isso, quem duvida que quem manda no tráfico vive nos palacetes? O cara compra uma mansão de 2 milhões com dinheiro do PCC; o outro VVIA num hotel de luxo no Rio de Janeiro. Pelo que tó vendo, NEGRO só manda em favela nos FILMES (nos filmes, os policiais heróis são brancos) porque atores brancos não querem dar uma de favelado e levar bala de um policial herói branco.

  3. Tá na cara! Os marginais de São Paulo também gostam de viver bem, vêm pro Rio. Daí a cidade dos brasileiros vira essa bagunça. São Paulo tem que rachar as despesas da intervenção!

  4. Sabe-se que a nossa PF é muito eficiente.
    Então tenho duas dúvidas:
    Primeiro,”alguém” não estava deixando que a PF prendesse antes ?
    Segundo, a prisão dos chefes só vai durar até a “operação Rio” acabar?
    Eu me lembro que há uns meses, o ministro Lewandowsky concedeu HC e mandou colocar em liberdade um “chefe” que estava condenado a 65 anos de prisão.

  5. Prender não é o problema. Só que tem uma hora que a policia militar cansa de se arriscar pra nada. Todos já foram presos diversas vezes e saíram pela porta da frente das delegacias ou presídios, graças a nossa (in) justiça. Será que agora vai ser diferente? Pago pra ver!

  6. Mais joguinho de cena pro povão tonto se divertir. Galã vai pro escritório do PCC, onde tem segurança, telefones, internet e a companhia dos outros chefões, para reuniões muito mais produtivas do que as do governo. Até o fim do mês, ele termina os assuntos e volta pra terminar a tatuagem.

  7. Curioso que foi só anunciar a Intervenção Federal Militar no RJ, que ainda não informou o plano de ação – acredito que já o tenha, mas é bom não informar mesmo enquanto não houver a substituições necessárias nas polícias – e a bandidagem começa a ser presa, a se matar. Como dizia minha mãe: “-Quem tem c@u tem medo”.

  8. Prenderam o Galã fornecedor. Agora tem que dar uma blitz para os lados do Projac e capturar os Galãs – e as Musas – que financiam o tráfico com seu consumo criminoso de todo tipo de droga ilícita.