ACESSE

Inquérito aponta que PM disparou tiro que matou Ágatha

Telegram

Segundo um inquérito aberto pela Delegacia de Homicídios da Capital, o tiro que matou a menina Ágatha Felix, de 8 anos, em setembro, no Rio, partiu da arma de um cabo da PM.

De acordo com O Globo, a investigação aponta que houve um “erro de execução” por parte do agente, que fez um disparo de advertência contra motoqueiros que haviam furado uma barreira policial.

O relatório da investigação foi encaminhado ao Ministério Público.

Em nota, a PM informou que o policial que efetuou o disparo “está afastado de suas atividades nas ruas”.

Como Lula e o PT agem para incitar a baderna e fazer Bolsonaro sangrar até 2022. Mais aqui

Comentários

  • Showroom -

    Pelo pacote anti-crime, o policial pode alegar violenta emoção e ser contemplado com a cláusula de excludência de ilicitude.

  • Odair -

    agora tem manifestação dos maconheiros de sempre.

  • EDUARDO -

    Exemplo de para que vai servir o excludente de ilicitude do pai jair. Muitos atuais milicianos serão beneficiados sendo até reincorporados e promovidos. Promessa de campanha.

Ler 19 comentários