“Invasão do presídio não era viável”

Em coletiva, o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, disse que a invasão do maior presídio do estado durante a rebelião de 17 horas “não era viável”.

“As consequências seriam imprevisíveis.”

Ainda segundo o secretário, os negociadores conseguiram “poupar muitas vidas”.

Muitos dos 60 presos mortos (essa é a conta até o momento) foram decapitados ou esquartejados.