Justiça do Rio nega habeas corpus a Jairinho e mãe de Henry

Justiça do Rio nega habeas corpus a Jairinho e mãe de Henry
Foto: Reprodução/Redes sociais

A Justiça do Rio negou nesta segunda (12) pedido de habeas corpus da defesa do vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho​, e de sua namorada, Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4.

Jairinho e Monique foram presos temporariamente na última quinta, 8, acusados pela tortura e assassinato de Henry no início de março. O MP-RJ pediu a prisão por 30 dias, por se tratar de crime hediondo.

Em sua decisão, o desembargador Joaquim Domingos de Almeida Neto, da 7ª Câmara Criminal do TJ do Rio, afirmou que a prisão temporária é decretada apenas “quando imprescindível para as investigações do inquérito policial”.

“Ora, se ela decorre de imprescindibilidade, é um contrassenso sequer cogitar de substituição por medidas cautelares diversas, que somente se aplicam em caso de prisão preventiva —instituto totalmente diverso e com fundamentos outros”, escreveu o magistrado.

O vereador e a namorada também são acusados de tentar interferir na investigação sobre a morte de Henry.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO