Justiça nega domiciliar a Roger Abdelmassih

O desembargador Otávio de Almeida Toledo, do Tribunal de Justiça de São Paulo, negou neste sábado habeas corpus com pedido de liminar da defesa de Roger Abdelmassih.

A decisão ocorre quatro dias depois de a Justiça suspender sua prisão domiciliar e mandá-lo para o Hospital Penitenciário de São Paulo.

A defesa do ex-médico apontou constrangimento ilegal por parte da juíza da 3ª Vara de Execuções Criminais da Comarca de São Paulo, que suspendeu a prisão domiciliar.

Abdelmassih foi condenado a 181 anos de prisão, por 48 estupros de pacientes.

Comentários

  • marzia -

    Já começou o efeito Maia/Renan/Requião!!! Todo juiz agora estará cometendo abuso de autoridade qdo der QQ decisão contra os réus!!

  • Ernani -

    O Brasil não tem jeito. Mas para Genoíno foi concedida. Idem para Paulo Bernardo. O mesmo para Mantega. Também para Zé Dirceu. Tsc.tsc.tsc.

  • Joaquim -

    Pediram para o Beiçola? não? tai o erro.

Ler 14 comentários