Justiça nega pedidos para reduzir mensalidades escolares

Telegram

Os pedidos já analisados na Justiça para reduzir valores de mensalidades escolares foram negados.

O Valor fez uma reportagem dando alguns exemplos.

Em uma ação nesse sentido em São Paulo, o desembargador Edgard Rosa decidiu que, a despeito da pandemia, “verifica-se que a instituição de ensino se propôs a repor as aulas educacionais contratadas, inclusive de modo presencial, mas notoriamente isso no momento é impossível, em virtude do decreto de estado de calamidade pública em São Paulo”.

O magistrado também afirmou que a escola estava mantendo atividades on-line e que a autora do pedido para redução da mensalidade não demonstrou os efeitos da crise em sua capacidade financeira.

Comentários

  • Vitoria -

    Gostaria de saber o que o CDC fala sobre pagar o serviço e não levar. Com a palavra o Sr. BOTOX Russomanno

  • CARLOS -

    É só parar de pagar a escola e voltar a pagar somente quando os serviços presenciais voltarem a funcionar.

  • Adriana -

    Eles só gostam de dar benefícios para a própria casta, principalmente com dinheiro do contribuinte. O país se afunda a cada ano com as decisões judiciais. E a bagunça que vemos na política não

Ler 8 comentários