Linha de crédito do governo 'é esmola', dizem caminhoneiros

Caminhoneiros que participaram da greve de 2018 criticaram as medidas para o setor anunciadas hoje pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, informa a Folha.

Mais cedo, o ministro anunciou a liberação de R$ 500 milhões em crédito para a categoria, com limite de R$ 30 mil por pessoa.

“Nada do que o ministro anunciou nos ajuda. É um avanço conseguir pegar dinheiro no BNDES a baixo custo? É. Mas hoje, mais da metade dos caminhoneiros estão com o nome sujo no Serasa. Nós vamos conseguir pegar esse crédito?”, questiona Wanderlei Alves, o Dedeco.

Ariovaldo Junior Almeida, diretor do Sindicato dos Caminhoneiros de Ourinhos, chamou de “esmola” o crédito oferecido.

“Trinta mil reais não dá para 15 pneus. O caminhoneiro precisava de uma linha de crédito de R$ 200 mil.”

 

 

 

Comentários

  • Vittorio -

    Não adianta o governo "dar o rabo", a "Oposição", vão insistir que venha previamente raspado !

  • JOSE -

    Tchê ... se não precisam dá para mim que já faço uma festa e como se diz lá no interior do RGs "não vai ter china pobre" ... alapuxa

  • Serena -

    Melhor este caminhoneiros calarem a boca. Caso venha uma real recessão, ele não precisarão de pneus e nem do caminhão, pois não terão nada prá carregar. Sosseguem enquanto é tempo.

Ler 182 comentários