Mais uma ‘fake news’ desmentida

A Polícia Civil de SP prendeu um homem pelo assassinato a facadas de uma travesti, no centro da capital paulista, e descartou a suspeita de que o crime tenha sido cometido por motivação política, informa o G1.

O crime foi no dia 16 deste mês. Segundo os investigadores, o homicídio aconteceu após discussão envolvendo bebida alcoólica e uma briga de bar.

“A polícia concluiu o inquérito e descartou a possibilidade de que a morte da travesti tenha sido motivada por homofobia ou por política”, disse o delegado Roberto Krasovic, titular do 3º DP paulistano.

O acusado, identificado como Armando Villa Real Filho, “confessou o crime e foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil”, acrescentou o delegado.

Dias atrás, o próprio G1 publicara declarações de duas supostas testemunhas que atribuíram o crime a um “grupo de agressores simpatizantes de Jair Bolsonaro”.

Bolsonaro presidente: você precisa entender o que isso significa. Leia AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 20 comentários
  1. Agora precisa ir atrás das testemunhas e pegar o testemunho formal do processo. “Na condição de testemunha o senhor não pode faltar com a verdade”. Adoro ouvir esta frase quando dita pelo Juiz M

  2. A foice (ou foi-se) de s. p(t)aulo vai apurar mais as circunstâncias do crime para “esclarecer” a verdadeira motivação. Descobrirá que o criminoso gostava de brincar de soldado…