A matemática e o tambor

A Folha estampa, em manchete, uma pesquisa feita em escolas públicas que conclui que estudantes de origem japonesa são melhores em matemática do que os de origem ibérica.

Aliás, não só japoneses.

“Em matemática, descendentes de ibéricos foram superados pelos de famílias japonesas, germânicas, leste-europeias e italianas, e pelos de famílias mistas em que ao menos um pai não é ibérico.”

A herança cultural faz toda a diferença, segundo os pesquisadores.

Não deixem a Regina Casé ouvir, mas esse negócio de só tocar tambor não leva a gente muito longe.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Cartão Vermelho disse:

    Deve ser por isso que o Ceará é o estado brasileiro que mais aprova candidatos ao IME e ao ITA. Óbvio que no Brasil os sobrenomes ibéricos se difundiram, pela mestiçagem, desde o século XVI, entre uma população também com origens ameríndias e africanas, o que não aconteceu tanto com comunidades de imigrantes que aqui chegaram no raiar do século XX. Portanto o qualificativo "ibérico"soa bem distorcido quando se contempla a população em geral, ainda mais no ensino público. Ibéricos na verdade ainda estão na Península Ibérica, onde estudantes espanhóis e portugueses se saem muito bem nas competições de matemática no âmbito da UE, com várias premiações.

Ler comentários
  1. Elisa disse:

    Regina Casé não se cansa de tentar glamourizar a pobreza, mas a pobreza eh só um meio de ela ganhar dinheiro, pq ela não eh pobre não

  2. Statistician disse:

    Outro: Marcelo Miranda Viana da Silva. Pelo nome esse cara deve ser japonês, né? Pois ele é nada mais nada menos do que o Diretor-Geral do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, o IMPA. É o primeiro brasileiro e primeiro matemático, juntamente com François Labourie, a receber o Grande Prêmio Científico Louis D., principal premiação científica da França, oferecido pelo Institut de France.

    1. "A Folha estampa, em manchete, uma pesquisa feita em escolas públicas que conclui que estudantes de origem japonesa são melhores em matemática do que os de origem ibérica". Onde está escrito que isso ocorre em média, mudou o dicurso? Além disso, volto a afirmar, é preciso analisar a estrutura subjacente, a questão não está nos ancestrais nem na cor da pele. Se você souber um pouquinho de história, deve saber que o sistema de numeração que utilizamos é o árabe, não é o romano. Já parou para pensar que entre dois números romanos não há nada? Entre o I e o II há um vazio? Isso não ocorre com o sistema de numeração daqueles senhores da pele dourada, que tanta influência tiveram na cultura ibérica. Mas deixa, pra lá... Quem sabe das coisas é a Folha, quem entende de tudo é o R.A. e o Mainardi

    2. Bem, na Idade Média, se discutia sexo dos anjos. Na verdade, o pensar tem vários raciocínios. O matemático é um deles. Tem o filosófico, e por aí vai. Não se percam no emaranhado do prnsar.

    3. Statician, leia os detalhes da reportagem da Folha e entenderá.

    4. Parem de usar as exceções como se fossem a regra! Parem de usar pontos fora da curva para desmentir o que é óbvio: na média os brasileiros de origem ibérica são inferiores em matemática que brasileiros de outras origens. Contra fatos não há argumentos.

  3. Logico disse:

    Decidiram ficar só na Europa e Ásia né? ...entendi, pra não dar processo

    1. Ou então entubaram nos ibéricos pessoas de origem tupi, guarani, banta... Esses sim povos sem a menor tradição matemática..

  4. Statistician disse:

    1. Deve ser por isso que tem brasileiro um ganhador da Medalha Fields cujo sobrenome é Ávila, também é Cordeiro e ainda é Melo; 2. Por outro lado, conheço um cidadão de origem italiana (Mainardi, se não me engano) que mal terminou o enino secundário; 3. Quanto a um outro italiano (acho que é Sabino), não me consta que ele saiba calcular uma integral tripla. É, a Folha deve estar certa. De novo.

  5. A. disse:

    Cadê o "entre na conversa"? Tem gente escrevendo "abobrinha" sem contestação!

  6. Hobbes disse:

    E o que foi considerado ibérico na pesquisa? Mestiços com nativos americanos ou africanos, mas com sobrenomes português ou espanhol, foram simplesmente classificados como ibéricos? Isso seria uma distorção. Pq japoneses, germânicos, eslavos, itálicos estão aqui a menos tempo e sofreram menos influência dos tupis, guaranis, bantos. A influência destes povos deve ser levadas em conta. E se a cultura influencia na aptidão para a matemática, logo influencia na capacidade de gerar tecnologias e riqueza. Ou seja, a percepção (e o fato) de que germânicos e japoneses estão a frente não é algo que veio do nada. A situação do mundo atual é simplesmente reflexo do peso que a cultura de cada povo exerce sobre seu próprio destino. Os povos em desvantagem devem parar de procurar inimigos externos.

    1. O maior inimigo do Brasil, da Venezuela, Bolívia, México e tantos outros é a própria cultura e não o capitalismo ou os EUA. A América Latina juntou preguiça nativo americano, o rebolado africano com a com a idéia católica de negar o lucro e de vitimização e adoração da pobreza... O capitalismo (e os EUA são a materialização do capitalismo) joga na nossa cara a mediocridade e incapacidade de nossa cultura. Um prato cheio para populistas, que com ufanismo idiota, manipulam e acusam de complexo de vira-latas quem aponta o óbvio. E infelizmente a coisa só vai piorar, pq ao invés de partir para autocrítica e mudar a cultura do povo, estão dobrando a aposta na "brasilidade". Obviamente nossa cultura é incompatível com o mundo que está surgindo nas próximas décadas... Não temos a menor chance.

  7. KIM disse:

    Fui fazer uma compra e dei R$ 10,00 para cobrar R$ 7,90 , sabe o que aconteceu , pegou uma calculadora para poder me dar o troco. ISTO E' BRASIL , e viva o futebol.

    1. Infeliz constatação: se essa geração abaixo de 25 ou 30 anos não tem nem noção de operações básicas, imagine a facilidade que será "manobrar" esse gado.

  8. O PT & a EDUCAÇÃO disse:

    E o fim do mundo do bom gosto é o PeTê. Quem seria herói mesmo! De verdade, hoje, agora! Chico abraça um decadente. Deveria abraçar 1 herói tal qual o Tiradentes lá de Minas Gerais. isso sim. Em Minas temos Tiradentes como herói. Em Curitiba é Dallagnol. Moro, também, é tão semelhante ao herói mineiro Tiradentes. Já o PT é muito brega! Projetos; pensamentos; ideia para cultura; Projetos de Educação. Nivela sempre por baixo. 2 heróis brasileiros: Moro & Dallagnol: heróis tal qual Tiradentes da Inconfidência Mineira. [até agora eu não sei o porquê de a direita-burra odiar o Dallagnol (além de odiar a mídia)]. E lula? Nivela tudo por baixo. Baixa-cultura. Um político Kitsch Tem um mau gôsto extraordinário. Dilma idem Lula é dick-vigarista, nivela a EDUCAÇÃO por baixo, é barangão.

  9. THOR disse:

    A CHINA forma 750.000 engenheiros por ano, como vamos competir com eles , se mal conseguimos fazer um calculo envolvendo regra de 3.

    1. Seu raciocínio é falho. Desenvolvimento requer qualidade, e não quantidade. E mesmo que assim não fosse, não conseguiremos competir com a China em quantidade porque eles são uma população sete vezes maior que a nossa. De novo a qualidade seria nossa única chance. Mas como você mesmo disse: mal conseguimos resolver uma regra de três...

    2. Vi aqui na rua onde moro um jovem negro debruçado sobre o capu do carro onde havia acabado de lixar para pintar, ele fez todo processo de derivada de uma expressão com o dedo, portanto convenhamos, vcs precisam mudar certos conceitos preconceituosos.

  10. bj disse:

    Existe no mundo duas coisas que não ocupam espaço e quanto mais acumulada melhor , conhecimento e dinheiro na conta. Dinheiro se conquista com conhecimento um é a escada para o outro , mas o conhecimento esta no cérebro e hoje se tem a impressão que se alcança o dinheiro tão somente com uma bela b.um.da em frenesi fanckiático. Pensamentos de bu.nda , obras de m.e.rda.

  11. perseguição disse:

    Qual é, o brasileirinho só bomba em matemática e português, pô...

  12. tico tico deus é improvável disse:

    País ideal para p.u.t.a.r.i.a, para escravizar pela crença religiosa, e para implantar o comunismo.

  13. Resta Um... disse:

    A cor da pele também está diretamente ligada ao desenvolvimento e corrupção. Quanto mais escura a pele mais atrazado o país, estou apenas interpretando dados estatísticos.

    1. Primeiro atrasado é com S, e segundo a corrupção no Brasil é feita exclusivamente por brancos, a lava jato não tem um negro preso, talvez porque sejam mais inteligentes.

  14. Marco disse:

    Em outros países a popularidade das ciências exatas não é muito diferente daqui . O mal do Brasil, não é a falta de matemática nem o excesso de tambor, o mal do Brasil é a falta de caráter e o excesso de privilégios. https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/brasileiro-ganha-nobel-da-matematica-13577813

  15. Eduardo disse:

    Ao invés de um excelente jornalista a globo tinha e dar fim e em artistas lulizados como Regina case e outros que só sabem encher o saco que ficam falando muito por aí mas só gostam é de mordomias leis rounet camarins particulares aposentadorias gatinhos e sei lá mais o que

    1. Não!, Eduardo! A globo tem que empregar quem ela quiser. Nós é que temos que aprender a mudar de canal ou desligar a tv.

  16. Paulo Boccato disse:

    O SOBRINHO DE UMA AMIGA NISSEI VEIO MORAR NO BRASIL, 12 ANOS DE IDADE . CONTINUA COM O HABITO ESCOLAR JAPONES DE ESTUDAR PELO MENOS SEIS HORAS POR DIA. ENQUANTO ISTO, NUMA FAVELA QUALQUER, UMA MORENINHA DANÇA FUNK NA LAGE E VAI ENGRAVIDAR DAQUI A UM ANO... A IMPORTANCIA QUE UM PAÍS DÁ A TAMBORES É INVERSAMENTE PROPORCIONAL AO SEU DESENVILVIMENTO . ENQUANTO REBOLAMOS A BUNDA E MOSTRAMOS OS PEITOS BATENDO EM TAMBORES FEITO UMA TRIBO ISOLADA AFRICANA DO SECULO 18, UM COREANOZINHO QUALQUER DE 12 ANOS JÁ FAZ EQUAÇÕES DE SEGUNDO GRAU . BRASIL-FAVELA...

  17. Judith Lemos disse:

    Tudo isso é muito fácil de explicar. Quando o grande timoneiro Mao decidiu que na China todos seriam iguais, o ensino de qualidade começou a ser aplicado, desde os anos 50. De lá para cá foram aprimorando e as novas gerações foram se diferenciando, inclusive no Brasil. Podem gritar, podem espernear, mas a verdade é que sem socializar o ensino não iremos a lugar algum. Estávamos indo muito bem nesse quesito, até a nossa presidenta Dilma foi apunhalada pelas costas pelo golpista e tudo começou a regredir. Até o golpe, estávamos entre os primeiros no mundo, mas agora regredimos e níveis jamais vistos! LULA 2018

    1. Quando Dilma era presidente estávamos entre os primeiros do mundo em educação? Hahahahahaha a galera surta hahahaha..

    2. Vê se te manca sua ridícula e leva a Dima com você para Cuba.

    3. Estávamos entre os primeiros do mundo - e ainda estamos - só na ordem alfabética! LULA 2018... na cadeia!

  18. faiô disse:

    O Brasil ameaçou coneçar a partir de 1900. Foi muito beneficiado com as diversas imigrações. Mas, mesmo assim, não deu certo.

  19. A. disse:

    Em compensação, quando criarem o "Nobel da Dancinha Na Boca Da Garrafa" não vai ter pra ninguém!

  20. Márcio Pinheiro Nascimento disse:

    Não é genética, é cultura e disciplina. Matemática para algunas culturas é como futebol para outras, enquanto encararmos matemática como obrigação e algo "chato", essas encaram como diversão e alegria. Veja quantos grupos de Whatsapp uma pessoa tem sobre futebol, cerveja e até pornografia, agora sobrw política e matemática, quantos grupos existem?

  21. Fujam de Brashell disse:

    Aqui quando não se faz batuque (ou "toca" tambor) o povo se contorce em uma "dança" chamada capoeira. Temos todos os ingrediente para, caso não sejamos já uma VENEZUELA, nos tornemos uma grande nação tal qual o QUÊNIA, ZIMBABWE, SERRA LEOA OU, QUEM SABE, A COSTA DO MARFIM. Seguramente , a cada governo CORRUPTO E/OU POPULISTA - COMO O ATUAL QUE PREOCUPA-SE EM SOLTAR OS GRANDES CRIMINOSOS MESMO QUE TENHA DE SOLTAR OS LADRÕES DE GALINHA PARA DAR IMPRESSÃO DE ISENÇÃO-, em todos BONS ASPECTOS nos distanciamos mais (para menos) do Japão, Singapore, Alemanha, Noruega, Dinamarca, inglaterra...

  22. O Analista disse:

    Pois é, os brasileiros descendentes de portugueses são uma piada. Mas não tem problema, daqui a pouco vão inventar o iberomofóbico, ou mais restritivamente o lusomofóbico, e extingue-se a piada de português no Brasil.

  23. Diego disse:

    A matemática é a ciência mestra. Já viu alguém bom em matemática se dar mal na vida? Muito raro. Esse deve ser o foco da educação pública brasileira. Mas tem que combinar com os russos, que gostam do voto fácil.

  24. Thales disse:

    2500 anos de meritocracia (o horror!) confucionista causaram isso.

  25. Statistician disse:

    E para acabar com a palhaçada, segue o link com os nomes dos alunos regulares do IMPA, tá cheio de silvas, pereiras, velez, nunes, garcia, etc... Antagonitas, vocês são uns fim de comédia!

    1. Você viu, nessa lista, a proporcionalidade de sobrenomes germânicos e nipônicos em relação à população geral? Acho que você é mais um que não saca nada de matemática... Não sabe o que é média. O fato de japoneses serem mais aptos em matemática não quer dizer que só japoneses os são, ou que o fato de ibéricos terem uma média pior não quer dizer que nenhum seja apto.

  26. Mix Indigesto disse:

    O único cálculo que brasileiro gosta de fazer, principalmente os políticos, é subtrair dos outros. Nisto o país é campeão disparado em qualquer ranking. Se tem a ver com a mistura étnica que surgiu aqui, não se sabe, mas é o que parece.

  27. Chico disse:

    Tirar criança da rua é uma condição necessária mas não suficiente. Há que se dar uma profissão, instrução, que lhe de perspectiva de futuro, de criar e sustentar sua própria família e não repetir a condição de seus pais. O resto é blá blá blá.

  28. ClaudioM disse:

    Precisamos dar um jeito nisso urgente. Cotas negativas para descendentes de asiáticos, germânicos, eslavos e italianos já!

  29. G Amanta Madura do Greloduro disse:

    Se colocar o lápis sobre a orelha, como ela fosse um apoio, diz a lenda, que o português faz qualquer conta de cabeça!

  30. andre bayan disse:

    "Não deixem a Regina Casé ouvir, mas esse negócio de só tocar tambor não leva a gente muito longe." Frase de ouro.

  31. realistic disse:

    E onde ficam os descendentes de africanos, que são a “maioria da população brasileira”? Então brasileiro é ruim de matemática só porque somos descendentes de portugueses? Quando é pra por defeito, a culpa é só dos portugueses, que são uma nação próspera, ao contrário de nossos ancestrais do outro continente...

  32. Dalton Fugita disse:

    No Brasil matemática e ciências de modo geral são pouco valorizadas, infelizmente . Não temos tradição industrial . Aqui é muito melhor atuar na área de humanas, como direito que não precisa de nenhuma matemática complexa. Continuaremos importadores de tecnologia e exportadores de commodities. Pra isso a única matemática necessária é a de balanço comercial

  33. Ernie disse:

    Ingressei na Universidade de Campinas há 50 anos. Em 1967. Já era assim, e acho que sempre foi assim. Pelo menos 1/3 das classes de exatas eram de procedência japonesa. Onde está a novidade?

  34. Romeu Lima disse:

    Curioso, mas ficou parecendo que famílias de origem africana não foram pesquisadas, pois não há menção a elas. . Aproveito para mencionar minha experiência pessoal. Meu pai era português, com pouquíssimo estudo. Não chegou a completar o primeiro ano. Falava e escrevia muito mal. Naturalmente, nunca entendeu nada de cálculo diferencial e integral porque não teve o acesso que eu, por exemplo, tive a esse ramo da matemática. Mas ele era comerciante e eu jamais consegui fazer contas de cabeça com a velocidade dele...

  35. Sergio Franco disse:

    Que afirmação mais sem sentido. Se for de orugem Ibérica não sabe matemática? As grandes navrgações foram feiras por eles, e se não soubessem matemática, jamais teriam cruzado os oceanos. Sabem as hélices das usinas eólicas? Matemáticos espanhois as fizeram mais eficientes usando cálculos avançados. Também fornecem a ponta das asas dos aviões para a Embraer, pois igualmente encontraram matematicamente uma maneira de melhorar a estabilidade. Se tivessem falando que negros são menos capazes, o mundo teria vindo abaixo. Porque acham que podem falar uma besteira dessas sobre hibéricos? Lixo vocês!

    1. O Diogo tem uma teoria que associa país de boa música com subdesenvolvimento. kkkkk

    2. Sérgio, não é nada disto. Estamos falando dos dias de hoje. Não é que os outros são burros. É simplesmente uma questão de cultura nacional. Nós os latinos somos é bom de bico. Mas na hora das ciências exatas nós somos péssimos. Não precisa nem pesquisa. No departamento de Pequena Nações e Grandes Negócios na época das navegações ninguém tira o primeiro lugar dos Portugueses. Em segundo os Espanhóis. Só que depois de trezentos anos, talvez nem isto... já eram.

    3. Meu Deus... Onde está escrito que os ibéricos não sabem matemática? Apenas constatou-se que a média em matemática é menor que a de germânicos, nipônicos e eslavos... Pq ao invés de negar o fato não tenta entender o pq disso?

  36. B Coimbra disse:

    Parte deste resultado é oriundo da genética, q define o potencial de cada indivíduo. Outra parte vem das oportunidades (acesso) dadas pelo ambiente familiar, do ensino e da comunidade. Outra parte vem do interesse q cada um tem pelo assunto. Poderia dar muitos exemplos concretos q corroboram tais afirmacoes. Díficil é estabelecer qual é a mais preponderante. O, curioso, digamos, é q neguin aceita com facilidade q um filho de jogador de futebol seja bom de bola, mas na hora de avaliar a capacidade intelectual cai na esparrela de crer q somos iguais.

    1. O que existe entre dois números no sistema numérico desenvolvido pelos Romanos, por exemplo, entre I e II? Já no sistema criado pelos Hindus, Árabes e Persas não é assim, né? Aliás, Álgebra vem de al-jabr, que significa reunião de partes quebradas. Pois é, aqueles povos que hoje são taxados de subdeenvolvidos criaram a base de tudo. Se as consequências pudessem ser explicadas pela genética a hitória seria outra, né não? Pesquise sobre o conceito de Viés de Sobrevivência , talvez sua opinião mude. Não dê muita bola para a Folha e para os Antagonitas, essa gente entende muito é de fazer fofoca.

  37. Zeca Martins disse:

    Eugenia, é o nome disso que a Folha está pregando. Vai pro inferno, Folha!

    1. Contra fatos não há argumentos. Você que está pregando e impondo seus tabus politicamente corretos.

  38. Patrizia Suzzi disse:

    A escola do Grupo Eleva, uma das mais caras do Rio, contratou regina Casé para dar palestra aos seus alunos......

  39. João disse:

    Não adianta dar o nome de ilustres ibéricos premiados em matemática. O que vale é a estatística geral . Não se gerencia por exceções. O Antagonista apenas reproduziu informação da Folha. Todavia, como trata O Antagonista, não se trata de um povo ser mais inteligente do que o outro mas sim o maior ou menor esforço de suas respectivas famílias em incentivar os filhos aos estudos, ou seja, como foi dito, é uma questão cultural.

    1. O relativismo cultural da esquerda serve pra isso: condenar a civilização europeia ocidental exatamente pelas suas qualidades e enaltecer outras culturas (como tupis, bantos e agora, islâmicos) inclusive por seus piores defeitos. Propagam o mito do bom selvagem, em que índios e africanos viviam em paz entre suas tribos e a natureza antes da chegada dos europeus, quando na verdade eram sociedades voltadas para guerra, escravidão e sacrifícios humanos. Ou que o islã é a religião da paz e do amor, quando sabemos que são expansionistas e pregam a jihad. Falam do machismo ocidental, mas já tivemos rainhas tão poderosas como Catarina, Elizabeth I e Isabel... E não falam do sexismo das tribos tupis ou africanas. Esquecem que a escravidão acabou, inclusive na África, por causa do ideário ocidental

    2. No post, há uma afirmação de que estudantes de origem japonesa são melhores em matemática do que os de origem ibérica. Em que pese a temeridade de se inferir tal fato a partir da amostra em estudo (estudantes de escolas públicas), não há nada no texto que dê azo a sua obtusa interpretação. "O que vale é a estatística geral" talvez seja a única coisa "matematicamente" engraçada disso tudo. Se o antagonista fosse iniciado na matéria (assim como seus "defensores"), poderia argumentar que se faz necessário analisar a estrutura subjacente ao problema, que este não está na origem das pessoas nem dos nomes, tampouco na cor da pele.

    3. A questão é a cultura e as referências de cada povo. Qual a referência cultural do brasileiro? Com o intuito de enaltecer a brasilidade, nossos 'intelectuais" do passado apagaram nossas melhores referências culturais e nos impôs culturas boas de tambor, mas que não acrescentam nada além disso. Deveríamos nos orgulhar das origens de Portugal desde Império Romano. Deveríamos estudar as influências germânicas que chegaram em Portugal através das invasões bárbaras (os suevos, por exemplo)... as influências árabes, que deram um caráter único à Portugal. As grandes navegações e como um pequeno país, que era periferia do Império Romano, se tornou o primeiro estado nacional da Europa e se lançou aos mares. Mas nas escolas tudo isso é dado com sentido negativo, sempre crítica ao mundo ocidental..

  40. Aedes disse:

    Pelos comentários aqui, parece que o post tocou num nervo...Deve ter sido a menção de tambor...Não foi politicamente correto!

  41. Não confundam disse:

    O problema do brasileiro é que não tem raciocínio filosófico. Fica no senso comum. A matemática tem conexão direta com a ciência, mas não consegue, por si só, resolver os grandes problemas do existir individual e social. Em geral o matemático é um cara meio bitolado. Mas em geral é boa praça. Portugal é ruim de matemática mas gerou Camões, Pessoa e tantos outros gênios. Não confundam alhos com bugalhos.

    1. O problema do brasileiro é que não tem raciocínio. Ponto final! Matemático bitolado? Só pra quem nao estudou o suficiente de matemática. As altas matemáticas exigem o uso do raciocínio abstrato, ou seja, q se ponha a funcionar os dois hemiférios cerebrais. Talvez, o correto de afirmar é q alguns ou muitos matemáticos nao têm INTERESSE no, como vc diz, "grandes problemas do existir". Em suma, opiniao é q nem bun-da: todos têm uma.

  42. jorge Pescador disse:

    O cartão de crédito de JESUS está estourado.O povaréu só fala DEUS lhe pague.

  43. jorge Pescador disse:

    Cabeça de bacalhau.Vocês já viram?????

  44. PRECONCEITO DE SOM! disse:

    A CASÉ TÁ CERTA! TEM UMA LÓGICA NA MATEMÁTICA DO TAMBOR: ELES CONTAM AS BATIDAS: UM, DOIS, TRÊS, QUATRO, CINCO MIL! A ARITMÉTICA TAMBÉM É IMPORTANTE! DEPOIS, COM O TEMPO, VÃO MELHORANDO! NÃO DÁ PRA CRITICAR A MATEMÁTICA DO TAMBOR, SENÃO ELES VÃO ALEGAR QUE É PRECONCEITO DE SOM!

    1. Uma amiga minha, professora de educação física diz que pelo menos até oito dá para aprender a contar batendo bumbo!

  45. Renata Chaves Silva disse:

    Mas não é poe isso que é lícito comparar ensinar o indivíduo a pensar é o mesmo que incentivar emitir opinião sem nenhuma base. A matemática ensina a raciocinar e, portanto, pensar. O conteúdo literário melhora a imaginação e, portanto, pensar. O "gênio" do Reinaldo A. com o velho intuito de manipular; misturou oa dois conceitos ( opinião sem fundamentação com ensinar a pensar). TÍPICA APLICAÇÃO DE " COMO GANHAR UM DEBATE SEM TER RAZÃO". E que fique bem claro que não sigo cegamente Olavo de Carvalho, mas isso não significa que tenha que ser contra Olavo em tudo como quer o rei das candanhas. Claro que Reinaldo vai dizer que eu é que não entendo, ou pertenço aoa chucros, moralistas;, petralhas, detratores, etc, pois quando erra, ae enrola no raciocínio ou é cobrado reage assim.

  46. Brás Cubas disse:

    Concordo com o Antagonista, brilhante como sempre. A Globo podia aproveitar a limpeza de fim de ano e dar um belo chute no traseiro de alguns de seus funcionários menos brilhantes. O clima na emissora sem dúvida ia "ixquentar".

  47. Nelson disse:

    Os antas apenas reproduzem os resultados mostrados na Folha. A cultura familiar é determinante: motivo pelo que os pobres europeus migrantes do século passado não deixaram que suas famílias se esfacelassem na prostituição e desagregação familiar, com a ética do trabalho e valores morais. Já os pobres migrantes nordestinos expostos a "cultura da TV" ao habitarem as periferias das grandes cidades viram suas famílias desagregarem num átimo em violência, prostituição e etcetera.

    1. Você tocou num ponto principal... Os japoneses, alemães, eslavos e italianos mantiveram o ponto referencial principal: as famílias. E é a partir da família que as boas referências culturais são repassadas para as gerações futuras... Já os índios viviam em surubas tribais, os pagés ofereciam suas filhas pra qualquer um e os africanos, além de reproduzirem a mesma coisa na África, foram embaralhados quando chegaram aqui e perderam o resto de referência que tinham. Já os ibérico brasileiros tiveram suas referências históricas massacradas por quase um século de ataques de "intelectuais" marxistas que tinham (e tem) como objetivo derrotar a civilização ocidental.

  48. AMELIA disse:

    quantas vezes voce ja disse hoje GRAÇAS A DEUS.

  49. AMELIA disse:

    Pais onde a maioria ( quase todos ) so sabe dizer GRAÇAS A DEUS em vez de estudar ,so pode dar nisso.

  50. joao carlos pompeu disse:

    Folha destila escandalosa apologia libelista do determinismo étnico-cientifico-genético-topofílico a favor dos pele amarela, dos pele branca, dos pele vermelha, dos pele negra, todos, segundo o positivismo da Folha Nacional, superiores na inteligência-lógico-matemática, ao mesmo tempo em que denegri e inferioriza a inteligência exata de engenhosa dos pele acobreado-mourisco da conquistadora imperial civilização ibérica.

    1. Pele acobreado-mourisco dos ibéricos? Onde que os espanhóis ou portugueses tem pele cor de cobre? Essa visão idealizada de que ibéricos nada mais são do que mouriscos é totalmente errada. Os mouros dominaram a Ibéria, mas os habitantes originais latinos e até os germânicos assimilados continuaram lá, não foram substituídos pelos norte africanos. Há sim muita influência, mas não dessa forma.. até porque a reconquista foi bem eficiente.